top of page
  • Foto do escritorLarissa Paiva

FIZ UM PROJETO PARA MINHA CASA E NÃO GOSTEI DO RESULTADO. E AGORA?

Atualizado: 22 de mar. de 2023

Nós sempre batemos na tecla da importância de um projeto de arquitetura antes de iniciar a sua obra, seja ela uma reforma ou uma construção. E aqui temos um caso que comprova exatamente alguns pontos dessa importância. Nesse caso temos um projeto para construção de uma casa, em que um arquiteto foi contrato para desenvolvê-lo. A proprietária não gostaria de ter uma cozinha aberta, e após a planta ter sido apresentada, a mesma não ficou satisfeita com o resultado e está buscando algumas dicas ou alternativas que possa aplicar ao seu projeto para torna-lo satisfatório.


De cara temos um problema que pode ser evitado já no momento de contratação do profissional que irá desenvolver o projeto para seu espaço, seja ele casa, escritório, loja, para construção ou reforma. O arquiteto é o profissional que vai materializar seus sonhos e desejos para os ambientes, e para realizar isso, não existe receita pronta, esse processo precisa ser flexível e contar com variantes de aceitação dos clientes. É muito comum imaginar soluções perfeitas na nossa cabeça e quando se aplica a essas mesmas soluções medidas e normas, ela não ser exatamente o que gostaríamos ou precisamos para nosso espaço. Caso isso aconteça dentro do seu projeto, ele precisa e deve ser repensado para se adequar a sua rotina e desejos, isso não significa que você pode alterar o seu projeto indiscriminadamente, mas você precisa se certificar de que seu contrato inclui sim, alguma flexibilidade de alterações.


Ainda mencionando o fato de a proprietária não ter ficado satisfeita com a proposta apresentada, podemos supor que essa planta surgiu de uma conversa inicial entre ela e o arquiteto contratado, que passou para o papel exatamente as soluções apresentadas pela cliente. Digo isso por reconhecer na planta soluções que não são usuais em projetos arquitetônicos residenciais, como a proporção dos cômodos e distribuição dos acessos. Agora vamos imaginar que ela não tivesse contrato um arquiteto e sim um pedreiro para iniciar a obra seguindo as medidas e distribuições que ela considerou ser as mais indicadas. Ela só descobriria que a proposta não satisfazia suas reais vontades, depois de ter gastado muito dinheiro com materiais. E para consertar demandaria além de mais material, mais custo com a mão de obra. Acho importante levantar esse ponto aqui para ressaltar uma das maiores vantagens de realizar um projeto para sua obra, que é a autonomia que se adquire de tomar decisões antes mesmo de gastar qualquer centavo com sequer um tijolo.


Agora vamos entrar propriamente nas questões da proposta apresentada. Vou citar alguns pontos que podem ser os causadores de mais insatisfação nessa planta e comentar cada um deles. Primeiro gostaria de pontuar sobre o tamanho da despensa e compará-la com o closet e com a própria cozinha, por exemplo. Outro detalhe importante é o acesso da cozinha pela despesa. Essa é uma área destinada ao estoque e deve ser acessada apenas quando é necessário pegar ou guardar algum mantimento. O acesso da cozinha obrigatoriamente passando por dentro da despensa além de não ser esteticamente indicado, deixa todos os mantimentos e utensílios expostos.


Outra questão ainda dentro do item acessos é o acesso à área de serviço, que se dá em uma área super nobre, na parede atrás da sala de jantar. Onde usualmente, podemos ter um belo espelho ou até um buffet de apoio, e ainda conflitando com esse acesso uma segunda porta para a área externa da casa. Em uma rápida analise acredito que só essas alterações, já acrescentaria muita qualidade e funcionalidade para os espaços.


Em suma, poderíamos reduzir a área interna da despensa e tirar seu acesso pela circulação comum da casa, passando-o para a área interna da cozinha. O acesso à cozinha por sua vez passaria para a parede da sala de jantar, criando dessa forma uma conexão entre os dois ambientes e mantendo-os separados, como o solicitado pela proprietária. Mais à frente quando a casa estiver em fases de decoração poderia criar-se um painel que embutisse e escondesse essa porta. Já o acesso para a área de serviço pode ser feito externamente, saindo pela porta existente na lateral da sala de jantar, visando que as atividades realizadas nela, produzem muita umidade e podem ser melhor aproveitadas tendo contato com o ambiente externo.

128 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page